terça-feira, 28 de dezembro de 2010

o que passou, passou!

e depois de longos e tenebrosos seis meses de ausência neste blog, cá estou eu. com muitos assuntos e ideias imploraaando para serem postadas ou colocadas no papel, mas vamos por partes! nesta volta, havia pensado em fazer o tradicional balanço de final de ano, sobre tudo o que aconteceu...mas logo desisti! como diria o título: o que passou, passou! vamos falar apenas do que está por vir, deste 2011 que tem tuuuudo para ser lindo.

ter 21 anos, recém completados não significa muita coisa! ainda me pego pensando nos anos de colégio, em que usava uniforme, escutava música durante as aulas, almoçava com os amigos e ficava a tarde inteira saindo ou em casa sem fazer nada. e hoje, já posso dizer que até da faculdade sentirei falta, já que acabo de me formar. o sonho de moleque, em escrever e informar as pessoas virou coisa séria e não me vejo fazendo outra coisa, que não seja isso.

agora é colocar em prática tudo o que aprendi nesses quatro anos, de bar, de pouca presença nas aulas, mas de muito esforço e estudo pra passar e fechar este ciclo com um lindo dez no tcc. por mais que eu confie no que sou capaz e no meu trabalho, bate um pouco de medo em competir com jornalistas cheios de experiência, sem contar aqueles que sem mais nem menos, tiraram o diploma né STF ?! mas ok.

pra 2011 eu resolvi não fazer planos. pela primeira vez, eu decidi que o melhor a fazer é simplismente seguir com a vida, porque é naquelas: quando se cria muita expectativa, o tombo é maior. e por não esperar, cada conquista irá ter um gostinho de surpresa, o que convenhamos, é uma delícia. então, que assim seja e que venha novos dias, novos tempos e novas conquistas, pra todos nós! amém! :]

happy new year.

terça-feira, 22 de junho de 2010


férias, te aguardo ansiosamente!

sábado, 19 de junho de 2010


allineed!

Em certos momentos dessa vida seria ótimo comprar comprimidos que exaltassem em nosso cotidiano alguns sentimentos, humores e coisas parecidas. Sou totalmente a favor da espontaneidade, das surpresas e das novidades, mas não posso fechar os olhos para o que eu estou vivendo e presenciando na vida de tantas outras pessoas, sem tempo, cansados, com os pensamentos totalmente alienados, sem grandes perspectivas, é, só de falar isso já cansa.

Um exemplo: Até o mais apaixonado pela sua profissão tem de concordar comigo, que tem dias que não dá para trabalhar. A cabeça não tá boa, a inspiração não vem, o social e a simpatia ficam lá embaixo, não dá! Porque então, não passar em uma farmácia ou loja especializada e comprar um comprimido para mudar essa situação ?

Ok, esse exemplo não foi bom, vou ser mais específico relacionando a minha vida pessoal: Cheguei a um ponto em que não consigo esconder mais nada das pessoas e isso não vem repercutindo muito bem. Eu sinceramente, nunca fui de ligar pra repercussão da minha sempre presente sinceridade, mas não posso negar que as vezes ela atrapalha, e muito. Porque não existir algo que me faça ficar quieto ou ser falso ? Confesso que não ligaria de ser em alguns momentos, assim, escondendo a verdade, sendo falso. Tem gente que é todos os dias, 24h. Porque eu não posso ser em alguns momentos ? Outro exemplo ? Pílula do amor, poderia existir né ? (Não confunda com viagra, obg!) As vezes penso que já deixei tanta oportunidade boa passar, por não me entregar por inteiro no começo de uma possível presente/futura relação. Acabo sempre seguindo minha intuição, me afastando de quem eu acho que não tem futuro. Mas e se eu estiver errado ? Porque não tomar a pílula, dar uma chance e ver se essa previsão não muda ? Poderia ficar aqui citando milhares de exemplos, mas vou parar por aqui.

Se alguém souber aonde vende, me avise imediatamente ok ?! Enquanto isso eu vou criando elas na minha mente, quem sabe tudo isso não é psicológico e sem comprimido algum (mas com muito mais esforço), eu consiga reverter essas situações favoráveis para mim!

#nowplaying Sabonetes - Descontrolada (banda e música nova, brazuka, muito boa!)

quarta-feira, 16 de junho de 2010


#mylifeasaliz

Até que eu consegui resistir por um bom tempo, mas...peraí! Porque eu estava tentando resistir mesmo ? Muita gente que eu conheço me recomendou e acompanhou desde o primeiro episódio, o My Life as Liz que passou na queridinha dos jovens coloridos, a MTV. A série conta a vida da garota (foto) no último ano do colégio, em uma cidade pequena no Texas (EUA) em meio à alguns momentos de solidão, dúvidas e todos aqueles outros sentimentos que envolvem o último ano no colégio. Viciado em CSI, Two and Half Men e The Big Bang Theory, confesso que não estava interessado em abrir os olhos pra algum outro programa/série/afins, mesmo porque nunca fui fã de televisão e espero continuar assim. Por mais que tenham algumas coisas absurdas na curta série da MTV, que obviamente seguiram um roteiro para tornar a vida de Liz mais interessante, ela ainda assim não perde sua essência e o seu charme. Gostei!

#nowplaying Chromeo - Fancy Footwork (a que a Liz canta no vídeo abaixo)

video

sexta-feira, 11 de junho de 2010


#capitalismofail

Amanhã é Dia dos Namorados, época de comprar e vender amor. Datas "comemorativas" como esta ou qualquer outra só me fazem lembrar deste maravilhoso mundo capitalista em que vivemos. Dias assim são criados visando apenas o lucro dos comerciantes e propagandistas, pois se você realmente ama a pessoa que está com você, não será apenas no dia 12 de Junho que a presenteará e que fará declarações demonstrando todo o seu amor. Isso deverá ser feito com espontaniedade, com surpresa, com carinho, com amor.

Acho tão engraçado as pessoas que se desesperam quando Junho se aproxima por não estarem namorando. Ligações, mensagens, scraps, tudo, mas já vi de tudo mesmo para acharem alguém e passar o dia, para não ficar em casa chorando as pitangas, se sentindo a pior pessoa do mundo, ouvindo Fresno, em plena e absoluta solidão.

Mais engraçado ainda é ler e ouvir "O dia é dos namorados, mas a noite é dos solteiros." Qual a necessidade que essas pessoas tem em demonstrar que não estão namorando, mas que também não estão sozinhos ? Pra que isso ? Quem quer saber ? Você ? Porque eu não! Pouco me importa a vida alheia!

O que realmente me importa são as lembranças deste dia e os planos para comemorá-lo (não como todos, do meu, do nosso jeito) muito em breve, já que desisiti de outros por você, youknow.

#nowplaying Motion City Soundtrack - Always Running Out Of Time


quinta-feira, 10 de junho de 2010


Brasil ?!

E finalmente chegou! A Copa do Mundo realizada em um país tão sofrido e simpático, na África do Sul, ainda não conseguiu despertar a minha empolgação. Talvez seja pela arrogância e teimosia do nosso querido técnico ou talvez pelo fato de ficar um mês sem ver o meu Corinthians em campo, esse sim, merecedor de amor, vibração e torcida.

Como um bom jornalista, procurei desde cedo acompanhar várias coberturas e de vários meios de comunicação, e isso só me fez perceber o quanto é bom ser assinante da Sportv. Matérias, repórteres, apresentadores, narradores, editores, tudo, tudo fantástico e impecável. Mas nada ainda que consiga me empolgar.

Acho que estou sentindo falta daquele sentimento de alegria e de futebol arte, isso é Brasil e é isso o que o povo brasileiro quer. Talvez eu seja um dos poucos que pensam dessa forma, mas para mim, não teria graça ganhar a Copa jogando de um modo diferente do que estavámos habituados a ver e torcer. Não quero futebol feio e eficiente. Quero futebol bonito e eficiente, e nós tínhamos capacidade pra isso, mas os que poderiam contribuir com essa minha vontade, foram esquecidos e/ou deixados de lado pelo persogem do desenho infantil (nem tão mais querido), Dunga.

Fato é, que hoje tem a abertura e amanhã a bola rola!

Chegou a hora de esquecer tudo o que achamos que está errado e torcer pelos 23 que honrarão (assim espero) a nossa amarelinha.

As minhas apostas ? Brasil, Argentina e Holanda.

#vaibrasil

#nowplaying Maria Gadú - Escudos


quarta-feira, 9 de junho de 2010


Relacionamento abalado!

A minha relação com o tempo não anda nada boa. Quando eu preciso de mais, tenho pouco e quando eu preciso de pouco, tenho demais. Nunca fui de viver do passado, relembrando as coisas boas por quais já passei, pois sempre ergo a cabeça pra esperar de braços abertos as novas chances, oportunidades e relações. Só que...e quando a gente para de fazer isso ? E quando a gente percebe no presente que queria estar no passado ? Ou quem sabe no futuro, mas com situações do passado ? E quando esses sentimentos e vontades não vão embora ? E o presente, como fica ? E o passado, será que tem volta ? Alguém me explica ?

#nowplaying La Roux - In For The Kill